Trios históricos dos times da NBA: Divisão Sudoeste

Quinta-feira é dia de mais uma matéria com os trios históricos dos times da NBA e esta é a segunda da nossa série. Coincidentemente, na última semana, a 2K Games anunciou que o jogo NBA 2k18 terá versões das 30 franquias com os melhores atletas que já passaram por elas. Ao fim dos nossos seis capítulos, vamos conferir quantos nomes acertamos, mas só para esclarecer, a nossa série não foi inspirada no jogo não, tanto que foi publicada antes do anúncio do game.

Leia mais: Trios históricos da NBA: Divisão Sudeste 

Na estreia, falamos dos times da Divisão Sudeste (Conferência Leste). Nesta, vamos falar do big three ideal da Divisão Sudoeste (Conferência Oeste) que é formada por Dallas Mavericks, Houston Rockets, Memphis Grizzlies, New Orleans Pelicans e San Antonio Spurs.

Sobre os critérios de escolha, o objetivo da série é contar a história da franquia por meio de seus craques, então a posição deles pouco importa. O que vale mais é a identificação com o time e o desempenho de ambos nesse meio tempo. Os dados são referentes apenas ao período na equipe, não às suas carreiras completas.

Dallas Mavericks (1980-presente)

Trio histórico Dallas Mavericks
(Arte: Lucas Inácio/Time de Fora)

Dirk Nowitzki #41 (1998-presente) – 21,7 pts; 7,8 reb.

Draftado como a nona escolha de 1998, Dirk Nowitzki vai para a sua 20ª temporada com os Mavericks. Com isso, ele iguala o feito de Kobe Bryant com os Lakers e se torna o segundo atleta na liga com 20 temporadas por um mesmo time. O ala-pivô alemão é de longe o jogador mais importante da história do Dallas. É líder em pontos (30.260), minutos (48.673), rebotes e bolas de três pontos. Nowitzki tem um título, um MVP das Finais e um MVP da temporada regular. Além disso, são 13 All-Star Games (ASG) e 12 seleções para os times ideais da NBA (quatro no 1º). Com Dirk, o time ficou de fora dos playoffs apenas quatro vezes.  Sua camisa 41 certamente será aposentada.

Rolando Blackman #22 (1981-1992) – 19,2 pts; 3,2 ast.

Assim como Nowitzki, Blackman foi draftado na nona posição do draft pelos Mavericks. O ano era 1981, apenas a segunda temporada da história franquia. Blackman atuou lá por 11 temporadas, chegou às finais de conferência em 1988, além de outros cinco playoffs. Além disso, foi selecionado para o ASG quatro vezes. É o segundo maior pontuador da história da franquia. Sua camisa 22 foi aposentada.

Michael Finley #4 (1996-2005) – 19,8 pts; 5,2.

Finley foi para os Mavericks logo em seu segundo ano de carreira e ficou por lá durante nove temporadas. Junto com Nowitzki e Steve Nash, fez o trio que marcou o começo da Era Mark Cuban na franquia. O ala-armador foi para dois ASG em 2000 e 2001. Trocou os Mavs pelos Spurs em 2005 e não participou do time que foi às Finais de 2006, mas foi campeão em 2007. Mesmo assim, marcou o começo da era de ouro da equipe.

Menções Honrosas: Derek Harper (1983-94, 1996-97), Jason Kidd (1994-96, 2008-12), Jason Terry (2004-12).

Houston Rockets (1967-presente)

Trio histórico Houston Rockets
(Arte: Lucas Inácio/Time de Fora)

Hakeem Olajuwon #34 (1984-2001) – 22,5 pts; 11,1 reb; 3,2 blk e 1,7 reb.

Primeira escolha do lendário Draft de 1984, Hakeem foi a estrela das maiores conquistas da história do Houston. Bicampeão e MVP das Finais em 1994 e 1995. Nesses anos também foi o melhor defensor da Liga e foi MVP da temporada regular de 1994. The Dream tem 12 participações no ASG e 12 seleções para os times ideais da NBA (seis no 1º time). Olajuwon é o líder histórico da franquia em minutos, pontos (26.511), rebotes (13.382), tocos (3.740) e roubos de bola (2.088), algo impensável para um pivô. Tem dois quádruplo-duplos na carreira, ambos em março de 1990. Também é o atleta com mais tocos na história da NBA.  Sua camisa 34 foi aposentada.

Moses Malone #24 (1976-1982) – 24 pts; 15 reb.

Moses foi uma lenda da NBA com grande história em dois times, um deles é os Rockets. Em seis temporadas na franquia, o pivô levou o time a cinco playoffs, incluindo as finais de 1981. Em Houston, Malone foi o MVP em 1979 e 1982. Foi para o All Star-Game cinco vezes e selecionado para os times ideais da NBA quatro vezes (duas no 1º). Sua camisa 24 foi aposentada.

Rudy Tomjanovic #45 (1970-81 e técnico entre 1992-2003) – 17,4 pts; 8,1 reb.

Tomjanovic foi draftado na segunda posição do draft de 1970 pelos Rockets, último ano da franquia em San Diego. O ala foi all-star cinco vezes em sua carreira e entrou para a história da franquia como um dos primeiros ídolos, mas seu grande feito foi mesmo como técnico. Foi ele quem comandou a franquia no bicampeonato de 1994 e 1995. Sua camisa 45 foi aposentada.

Menções Honrosas: Calvin Murphy (1970-83), Tracy McGrady (2004-10), Yao Ming (2002-11) e James Harden (2012-presente).

Memphis Grizzlies (1995-presente)

Trio histórico Memphis Grizzlies
(Arte: Lucas Inácio/Time de Fora)

Marc Gasol #33 (2008-presente) – 14,9 pts; 7,6 reb; 1,5 blk.

Marc Gasol foi a 48ª escolha do draft de 2007 e só desembarcou em Memphis na temporada seguinte. Chegou sob a sombra de seu irmão, maior ídolo da história da jovem franquia até então. Porém, o tempo mostrou que Marc superou Pau, pelo menos no que se refere aos Grizzlies. Com ele, a franquia se classificou para os últimos sete playoffs, incluindo a final do Oeste em 2013. Marc é o líder histórico da franquia em tocos (970) e o segundo em pontos, minutos, rebotes e assistências. Ganhou o prêmio de melhor atleta defensivo de 2013. Também foi selecionado para os times ideais da NBA duas vezes (uma no 1º) e para o All-Star Game três vezes.

Mike Conley #11 (2007-presente) – 14,2 pts; 5,7 ast; 1,5 stl.

Em uma liga cheia de ótimos armadores, Mike Conley é tido como um dos menos valorizados da posição, mas não em Memphis. Jogador mais antigo da franquia, ele faz parte do trio que leva os Grizzlies há sete anos seguidos para a pós-temporada. É o líder histórico da franquia em minutos, pontos (10.035), assistências (4.009) e roubos de bola (1.054). Nunca foi para o ASG, nem selecionado para os times ideais, mas isso não importa para estar na nossa lista.

Zach Randolph #50 (2009-2017) – 16,8 pts; 10,2 reb.

Perdendo espaço na rotação, Z-Bo assinou com o Sacramento Kings. Porém, sua história nos Grizzlies é tão importante que o dono da equipe garantiu que irá aposentar a camisa 50. O ala-pivô completa o trio da era de ouro da equipe, e o marco foi uma vitória na série da primeira rodada dos playoffs de 2011 contra os Spurs, time de melhor campanha daquela temporada. Zach foi o melhor jogador daquela disputa. Ele foi para o ASG duas vezes e eleito uma vez para o 3º time da NBA. É o líder histórico da franquia em rebotes (5.607).

Menções Honrosas: Pau Gasol (2001-07).

New Orleans Pelicans (2002-presente)

Trio histórico Memphis Grizzlies
(Arte: Lucas Inácio/Time de Fora)

Chris Paul #3 (2005-2011) – 18,7 pts; 9,9 ast; 2,4 stl.

Quarta escolha do draft de 2005, CP3 foi o calouro da temporada em 2006. Nos seis anos em New Orleans (que ainda era Hornets), classificou a equipe para três playoffs. O maior feito foi na temporada 2007-08, onde tiveram a segunda melhor campanha do Oeste e chegaram às semifinais de conferência. Pela equipe, o armador foi para o All-Star Game quatro vezes e selecionado para os times ideais da NBA três (uma no primeiro). Além disso, conquistou dois prêmios de líder de assistências da temporada e três de líder de roubos de bola. É o líder histórico da franquia nos dois quesitos.

Anthony Davis #23 (2012-presente) – 22,4 pts; 10,2 reb; 2,4 blk.

Davis estreou na NBA com uma medalha de ouro olímpica em seu currículo e um futuro enorme pela frente. Foi a primeira escolha do draft e conquistou o prêmio de melhor calouro no último ano antes do time se tornar Pelicans. O ala-pivô chegou para mudar o status da franquia e já é uma realidade na Liga. Desde 2014, marca presença no ASG e já tem duas seleções para o time ideal da NBA. Foi líder de tocos nas temporadas 2014 e 2015. Já é o líder em tocos na história da jovem franquia e o terceiro em pontos.

David West #30 (2003-2011) – 16,4 pts; 7,3 reb.

David West foi draftado logo no segundo ano dos Hornets em New Orleans e marcou na equipe por sua eficiência e entrega. Ao lado de Chris Paul, foi o destaque dos Hornets que ainda tinha Tyson Chandler e Peja Stojakovic.  É o líder histórico em minutos, pontos (8.690) e rebotes (3.853). Foi para o ASG duas vezes, em 2008 e 2009.

San Antonio Spurs (1973-presente)

Trio histórico San Antonio Spurs
(Arte: Lucas Inácio/Time de Fora)

Tim Duncan #21 (1997-2016) – 19 pts; 10,8 reb; 2,2 blk.

escrevemos sobre Tim Duncan quando ele anunciou sua aposentadoria, mas ainda dá saudades do craque. Visto por muitos como o melhor ala-pivô de todos os tempos, ele é a cara da transformação dos Spurs. Todos os cinco títulos da franquia tiveram ele em quadra e em três ele foi o MVP das finais. Desde que foi a primeira escolha do draft de 1997, nunca ficou fora dos playoffs. Duncan também tem dois MVPs de temporada regular (2002 e 2003). Foram 15 participações em All-Star Game e 15 seleções para os times ideais da NBA (dez para o 1º). Recordista da NBA em minutos jogados em playoffs. Líder histórico do Spurs em pontos (26.496), rebotes (15.091), tocos (3.020) e minutos. Sua camisa 21 foi aposentada.

David Robinson #50 (1989-2003) – 21,1 pts; 10,6 reb; 3 blk.

Outra primeira escolha do draft, David Robinson só conquistou a NBA no fim da carreira (1999 e 2003), mas sua história na equipe é enorme. Em uma época cheia de pivôs dominantes, ele se destacou no garrafão tendo sido líder da liga em pontos, rebotes e tocos nas primeiras cinco temporadas na carreira. Também anotou um quádruplo-duplo em 17 de fevereiro de 1994. Foi MVP da temporada em 1995 e o melhor defensor em 1992. Participou de dez ASG e foi selecionado dez vezes para os times ideais da NBA (quatro para o 1º).  Sua camisa 50 foi aposentada.

George Gervin #44 (1973-1985) – 26,3 pts; 4,6 reb.

Não é de hoje que o Spurs tem craques discretos como Duncan ou Kawhy Leonard. Já nos anos 70, um tal Iceman (apelido que significa “homem de gelo”) era o cara da franquia. George Gervin foi atleta do Spurs quando o time ainda fazia parte da ABA (liga que se juntou à NBA em 1976). O ala era um pontuador fatal e foi o cestinha da liga em quatro temporadas. Participou do ASG da NBA nove vezes e outras três da ABA. Foi selecionado sete vezes para os times ideais da NBA (cinco no 1º). Ficou fora dos playoffs apenas um ano, porém nunca passou das finais de conferência. Sua camisa 44 foi aposentada.

Menções Honrosas: Tony Parker (2001-presente), Manu Ginobili (2002-presente), James Silas (1972-81), Sean Elliot (1989-93 e 1994-01).

Imagem destaque: Lucas Inácio/Time de Fora

4 comentários em “Trios históricos dos times da NBA: Divisão Sudoeste

Deixe seu comentário: