Conheça os 4 supertimes da NBA que não deram certo

A NBA está agitada nessa offseason. Antes mesmo do mercado de agentes livres abrir, no dia 1º de junho, Jimmy Butler, Paul George e Chris Paul foram trocados e se juntaram a outras estrelas da liga. Após o domínio recente de Warriors e Cavaliers, as demais franquias viram que para ter alguma chance de título é preciso contratar estrelas. Mas a história mostra que um time de astros não é garantia de sucesso e por isso resolvemos listar os supertimes da NBA que não deram certo. Vale destacar que utilizamos apenas as equipes formadas com a troca ou contratação de, pelo menos, uma super atleta. Então vamos lá.

Leia mais: NBA Awards 2017: escolhas justas e uma estreia de sucesso

  

Houston Rockets 1996/1997 e 1997/1998

O Houston Rockets marcou a NBA dos anos 1990. O time do craque Hakeem Olajuwon foi a equipe que aproveitou a primeira aposentadoria de Michael Jordan para conquistar dois títulos em 1994 e 1995. MJ voltou em 1995, caiu nos playoffs com os Bulls, mas recuperou sua melhor forma e levou o Chicago Bulls ao título da temporada de 1996. Com isso, os Rockets, que já tinham Clyde Draxler no segundo título, contrataram Charles Barkley em 1996-97 para fazer o big three de Houston. O trio ainda contava com o suporte de bons atletas como Kevin Willis e Mario Elie.

Resultado de imagem para olajuwon drexler barkley
Draxler, Barkley e Olajuwon (Foto: Collegiate Images, LLC, Contributor)

Foram duas temporadas. Na 1996-97, o time fez uma campanha de 57 vitórias e 25 derrotas, a terceira melhor do Oeste e quinta melhor da NBA. O time varreu os Timberwolves na primeira rodada, passou pelos Supersonics em sete jogos na segunda rodada e parou no Utah Jazz por 4 a 2.

Na temporada seguinte, queda de rendimento e campanha de 41 vitórias e 41 derrotas. Com isso, se classificou para os playoffs em oitavo e pegou novamente o time de John Stockton e Karl Malone. Houston dificultou bastante a série – que na primeira rodada ainda era melhor de 5 jogos. Chegou a ficar a uma vitória da classificação, mas Utah virou o 2 a 1 e depois chegou a sua segunda final consecutiva contra os Bulls. No ano seguinte, Drexler se aposentou e Scottie Pippen chegou para seu lugar, mas sem sucesso. Os Rockets ficaram sem título e Barkley fechou sua ótima carreira sem um anel.

Los Angeles Lakers 2003/2004

Kobe, Malone, Shaq e Payton foram comandados por Phil Jackson (Crédito: NBA.com/lakers)

Um time tricampeão precisa de reforços? Talvez não, mas o Lakers foi atrás disso na temporada 2003-04. A equipe de Shaquille O’Neal e Kobe Bryant foi tricampeã entre 2000 e 2002, perdeu para os Spurs nas semifinais de conferência em 2003 e foi ao mercado. Contrataram Gary Payton e Karl Malone, ambos veteranos atrás de seu primeiro anel. No caso de Malone, o segundo maior cestinha da NBA ia para seu último ano na liga. O elenco também contava com Derek Fisher e Horance Grant. Um time desses sob o comando de Phil Jackson tinha tudo para ser sucesso, mas não foi bem assim.

O time se classificou em segundo na conferência Oeste com 56 vitórias e 26 derrotas, atrás apenas do Minnesota Timberwolves de Kevin Garnett. Bateu Rockets na primeira rodada dos playoffs, Spurs na segunda e o próprio Minnesota nas finais de Conferência. O Detroit Pistons foi o adversário na final da NBA, um time com bons talentos, mas nenhum superastro. Resultado? 4 a 1 para o aguerrido Detroit. Chegar à final geralmente é um bom resultado, mas foi pouco para aquele time, ainda mais sendo dominado na decisão.

Los Angeles Lakers 2012/2013

Crédito: NBA.com/lakers

Olha o Lakers aí de novo. Depois que LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh se juntaram ao Miami Heat em 2011, algumas franquias começaram a se movimentar no mercado para montar seus supertimes na NBA. O primeiro deles foi o Los Angeles Lakers. Bicampeões em 2009 e 2010, o time estava em baixa e já não contava mais com Phill Jackson. O técnico da vez era Mike Brown (ex-Cleveland) e a diretoria construiu um time estrelado para ele. Kobe Bryant e Pau Gasol ganharam a companhia de Dwight Howard e Steve Nash.

Porém, o time não deu jeito. Conflitos internos, contusões e rendimento abaixo do esperado. Os astros não estavam em sintonia e com um técnico de talento questionável, o Lakers não conseguiu mostrar o esperado ao longo da temporada. Campanha de 45 vitórias e 37 derrotas na temporada regular e o sétimo lugar na conferência Oeste. Na primeira rodada dos Playoffs, o San Antonio Spurs em um dos maiores clássicos recentes da NBA. Porém nessa ocasião não teve jogo. Varrida dos e o desmanche de um elenco que poderia ter ido muito mais longe.

Brooklyn Nets 2013/2014

Resultado de imagem para nets 2013 nba.com
Capa Sports Illustrated de outubro de 2013 (Foto: reprodução)

Outro supertime na NBA que veio na leva do Miami Heat foi o Brooklyn Nets. Realocado de Nova Jersey para Nova York em 2012, a equipe queria mostrar serviço. Com isso, logo no segundo ano de casa nova, o time contratou os veteranos Kevin Garnett, Paul Pierce e Jason Terry junto ao Boston Celtics. Os astros e o técnico se juntaram a Deron Williams, Joe Johnson e Brook Lopez. No comando, os Nets tinham técnico estreante Jason Kidd, recém aposentado das quadras. Ainda tinha outras boas peças do banco como Shaun Livingston, Andray Blatche e Andrey Kirilenko. Um time de respeito, mas só no papel.

A ideia era fazer frente ao Heat, mas não deu jeito. Uma campanha decepcionante de 44 vitórias e 38 derrotas e apenas o sexto lugar da temporada regular no Leste. O time venceu o Toronto Raptors na primeira rodada dos playoffs por 4 a 3, mas nas semifinais de conferência acabou enfrentando o próprio Miami Heat. Era hora de mostrar ao que veio, mas não deu jeito: 4 a 1 LeBron, Wade, Bosh e companhia. Há quem fale que a culpa é do técnico inexperiente, outros dizem que o elenco não encaixou, o fato é que os Nets estão pagando por isso até hoje com as escolhas de draft.

 Foto Destaque: NBA.com/lakers

Um comentário em “Conheça os 4 supertimes da NBA que não deram certo

Deixe seu comentário: