Conheça as posições do baseball e suas funções

O baseball é um esporte muito popular entre os estadunidenses e é praticado profissionalmente há quase 150 anos no país, sendo um dos mais tradicionais dos Estados Unidos. Canais fechados de esportes estão transmitindo jogos para o público brasileiro, e pra quem está começando a acompanhar, pode ser um pouco difícil de entender um jogo onde apenas um atleta de um time compete contra nove da equipe adversária por vez.

Antes de entrar de fato na explicação das funções de cada uma das posições do baseball, é válido explicar rapidamente como funciona o jogo.

Leia mais: World Baseball Classic: as convocações do Brasil em 2012 e 2016

O jogo

Se você clicou nesse link para aprofundar seus conhecimentos sobre as posições do baseball, pode pular esse tópico. Afinal, você já sabe como funciona a lógica de uma partida. Pra quem não é familiarizado, fique tranquilo que é não é difícil. Cada jogo tem nove entradas e em cada entrada cada time tem a possibilidade de rebater e defender o campo. Pelo menos três jogadores rebatem em cada parte da entrada (se os três forem eliminados, o time que estava defendendo passa a atacar).

Para fazer um ponto (ou anotar uma corrida, como chamamos), o batedor precisa mandar a bola para fora do campo (isso é classificado como um home run) ou rebatê-la sem que um dos adversários consiga pegá-la no ar (caso se pegue a bola no ar, esse jogador é eliminado). O batedor deve atravessar as quatro bases que formam um quadrado. Assim que ele passar a última, seu time pontua. A distância entre uma base e outra é de 27,4 metros.

Assim que o arremessador conseguir eliminar três jogadores do time adversário, sua equipe vai para o ataque. Pode ser que três jogadores consigam rebater e ficar um em cada base, o que é chamado de bases ocupadas. Se houver um jogador na primeira e outro na terceira base, falamos que as esquinas estão ocupadas. A partida segue na mesma logística até a última entrada.

O campo de baseball Arte: Gabriela De Toni

Posições do baseball

Agora que já fizemos uma breve introdução de como o jogo funciona, vamos conhecer mais detalhes de cada uma das posições: seu funcionamento e sua importância.

Foto via VisualHunt

Arremessador (pitcher): O trabalho do arremessador é de eliminar o batedor, o jogador do time adversário que fica na primeira base (o jogador de vermelho da arte acima). Os arremessos podem ser de diversos tipos (bola rápida, bola curva e outras tantas), contanto que seja difícil para o batedor fazer uma boa batida.

Nessa função, a regularidade é o mais importante. Um arremessador deve ter a habilidade de se adaptar e agir sob pressão quando as bases estiverem ocupadas por adversários. Ele também precisa ser capaz de fazer uma série de bons arremessos e eliminar o máximo de atletas possível com a menor quantidade de lançamentos (isso para não desgastar seu braço).

O arremessador pode ser contado como um quinto defensor na parte interna do campo, pois ele também elimina os adversários pegando rebatidas. Ele geralmente tem a melhor habilidade atlética da equipe, pois deve ter um braço potente e agilidade.

Cada equipe da MLB tem diversos arremessadores e eles podem ser divididos em tipos. Existem os titulares (que descansam entre jogos, pois são os mais importantes), que começam a partida e jogam grande parte dela. Também há os arremessadores de meio de jogo (que podem atuar entre as quinta e oitava entradas) e os finalizadores, que devem acabar com o jogo.

Foto: PMillera4 via Visualhunt.com / CC BY-NC-ND

Apanhador (catcher): Pode parecer que a função do apanhador não é muito importante, pois ele só pega os arremessos, certo? Errado. Geralmente, o apanhador é o líder do time.

Ele é o único jogador que visualiza todos seus companheiros de equipe, então sabe qual lado do campo pode parecer mais frágil ou não. Ele também sinaliza para o arremessador, o orientando sobre que tipo de arremesso pode ser melhor feito naquele momento (esses são os movimentos de mão que vemos pré lançamentos).

Provavelmente, o apanhador será o jogador com raciocínio mais rápido e quem define como o time se portará. Ele também deve ter um bom braço para eventuais jogadas que o requerem — principalmente tentativas de roubo de base.

Jogadores do campo interno (infielder)

O jogador de base deve prestar atenção na hora de eliminar um corredor Foto via Visual hunt

Os jogadores da parte interna do campo são responsáveis por guardar as bases e fazer eliminações de rebatidas baixas. São divididos em quatro: primeira base, segunda base, interbases e terceira base.

Primeira base (first base): Esse jogador será acionado em quase todas as jogadas, portanto deve ter a habilidade de pegar bem a bola, seja em situações onde ela venha muito alta, muito baixa ou distante. É um bom lugar do campo para que jogue alguém canhoto, visto seu ângulo em relação ao batedor.

Segunda base (second base): Nesta posição, o jogador deve saber lidar com a possibilidade de sua base estar ocupada por um adversário e estar atento a tentativas de roubo de base do jogador que estiver na primeira esquina. Rapidez, agilidade e bons reflexos são necessários.

Interbases (shortstop): O interbases é o atleta que tem a maior porção de campo para cobrir, então deve ser muito ágil e ter um braço forte para cobrir grandes distâncias de maneira rápida. Ele tem que estar pensando sempre à frente do adversário e ser preparado para situações adversas de bases ocupadas.

Terceira base (third base): Mais do que os outros jogadores, a pessoa da terceira base deve ter um braço potente, pois tem a maior distância para atravessar em seu arremesso até a primeira base. Ele deve estar atento com possibilidades de corrida e estar preparado para eliminar adversários.

Jogadores do campo externo (outfielder)

O jogador de campo externo elimina rebatidas longas e minimiza erros dos internos Foto: Dougtone via Visualhunt / CC BY-SA

Estes atletas devem ter a capacidade de cobrir uma grande parcela do campo. Rapidez e agilidade para visualizar onde a bola pode cair são extremamente importantes. Eles também devem estar preparados para pegar as bolas em posições difíceis, rebatidas muito altas ou muito rápidas. Sua capacidade de concentração deve ser boa, pois como as bolas ficam grande parte do tempo na parte interna, pode haver um grande intervalo entre jogadas que sejam acionados.

Jardineiro direito (right fielder): Deve pensar uma jogada na frente sempre. Ele é o jogador backup da primeira base, então caso a bola passe do campo interno ele deve estar pronto para minimizar o estrago.

Jardineiro central (center fielder): Esse jogador deve ter a melhor combinação de velocidade e arremesso à distância. Assim como o interbases, ele é o atleta que mais cobre campo — no seu caso, na área externa. Ele possivelmente será o jogador que mais pegará bolas de longa distância.

Jardineiro esquerdo (left fielder): Mais importante que ter um bom braço, esse jogador deve ter boa noção espacial e ser capaz de pegar bolas caso alguém erre em todas as outras partes do campo.

Os mesmos nove jogadores que defendem o campo devem estar na lista de rebatedores quando for a hora de seu time atacar. Existe uma ordem para rebater, com cada jogador tendo que rebater uma vez para que os nomes se repitam. Pode haver uma substituição para que o arremessador não rebata (geralmente estes atletas são os piores em rebater). Ainda existem muitos termos técnicos, estratégias de jogo e elementos externos que influenciam a partida. Falaremos deles nos próximos textos. 

Crédito da foto principal: DeusXFlorida via Visualhunt.com

Um comentário em “Conheça as posições do baseball e suas funções

Deixe seu comentário: