Conheça os principais torneios de tênis de mesa do planeta

Depois das Olimpíadas do Rio, muitos brasileiros — assim como eu — foram conquistados pelo tênis de mesa. Esse esporte é bastante popular por aqui, mas também é difícil de se conseguir informações específicas. Quais os principais campeonatos? Quando podemos ver o campeão olímpico Ma Long e a campeã olímpica Ding Ning em ação? E os brasileiros Hugo Calderano e Gui Lin? Essas são algumas das perguntas que tentarão ser explicadas ao longo desta matéria.

Leia mais: Para Japão, as Olimpíadas de Tóquio já começaram

Vamos lá. Os torneios mundiais de tênis de mesa são divididos por rating, ou seja, importância. São eles: Rating 1, Rating 2 e Rating 3, sendo os eventos de R1 os mais importantes. Quanto mais importante o evento, mais pontos em jogo para os mesa-tenistas.

De modo resumido, os principais torneios do tênis de mesa mundial são:

Rating 1: Jogos Olímpicos – de quatro em quatro anos
Rating 1: World Championship – de dois em dois anos
Rating 1: World Cup – uma edição por ano
Rating 2: World Tour – circuito mundial realizado anualmente, com 12 países-sede
Rating 2: World Tour Finals – torneio anual que encerra o circuito World Tour

E é sobre esse circuito mundial que vamos falar com mais detalhes:

Entendendo o World Tour do tênis de mesa

1996 – 2012: 16 anos de circuito mundial
tênis de mesa
Alemães Timo Boll e Christian Suss em uma etapa do World Tour de 2005. Crédito: Reuters

Nos anos 90, os diretores e organizadores da ITTF (Federação Internacional de Tênis de Mesa) perceberam que estavam perdendo os principais jogadores para alguns torneios nacionais e precisavam consolidar uma competição de maior nível técnico no cenário mundial. Nisso, criaram o ITTF Pro Tour em 1996, um circuito mundial, com vários torneios no mesmo ano. O circuito se baseia em um sistema de pontuação, rankeando os jogadores de acordo com seus rendimentos em cada um desses torneios.

2012 até hoje: mudanças, mudanças e mais mudanças

A verdade é que o calendário mundial do tênis de mesa passa por uma era de renovação. Em 2012, o ITTF Pro Tour mudou de nome e virou ITTF World Tour. E de 2016 para 2017, outra mudança. Ano passado eram 20 eventos espalhados pelos 12 meses do ano. Já nesse ano, a ITTF anunciou que apenas 12 países seriam sedes do calendário. Além disso, essas 12 sedes são divididas em dois grupos de seis: o World Tour Platinum, que visa atrair os melhores jogadores do mundo, e o World Tour, que além de receber bons jogadores, tem como objetivo dar mais espaço para jovens jogadores. É mais ou menos parecido com o que acontece no tênis de quadra, com os Grand Slams, Masters 1000, ATPs 500 e 250. 

São eles:

tênis de mesa
Arte: Nicolas Quadro

World Tour Grand Finals:

Esse torneio é uma espécie de “encerramento” do calendário anual do tênis de mesa, realizado sempre no final do ano em um local diferente. Assim como todos os outros torneios, engloba as competições de simples e duplas e sub-21, tanto no masculino quanto no feminino. Disputam apenas 16 jogadores. Os 15 que mais conquistaram pontos ao longo do ano no circuito mundial e um atleta convidado pela ITTF. O prêmio é de 500 mil dólares, o maior entre todos os torneios do circuito.

Pontuação e Ranking

Assim como o próprio circuito, o sistema de pontos do tênis mundial também tem cara nova. Até 2017, jogadores conquistavam pontos com cada vitória e perdiam pontos com cada derrota. Uma conta matemática bastante confusa. Conforme o nível do adversário e sua posição no ranking mundial, mais pontos estavam em jogo.

Esse ano, a ITTF resolveu aplicar um novo sistema de testes, que será oficialmente posto em prática em 2018. É como uma versão beta. A nova fórmula funciona assim: Quanto mais longe os jogadores chegarem no campeonato, mais pontos conquistam, semelhante ao sistema de tênis de quadra da ATP.

Os pontos conquistados nos campeonatos anuais têm validade de um ano, logicamente. Já os pontos conquistados no ITTF World Championship (de dois em dois anos) valem por dois anos, 100% nos primeiros doze meses e 50% nos outros doze. E os pontos conquistados nas Olimpíadas (de quatro em quatro anos) têm validade de quatro anos. Na ordem: 100% no primeiro ano, 75% no segundo, 50% no terceiro e 25% no último ano.

Exemplo prático: o chinês Ma Long — atual número 1 do mundo — conquistou 3000 pontos com a medalha de ouro nas Olimpíadas do Rio em agosto de 2016. Então ele tem 3000 pontos até agosto de 2017, depois terá 2250 pontos até agosto de 2018, 1500 pontos até agosto de 2019, e 750 pontos até agosto de 2020, quando serão disputadas as Olimpíadas de Tokyo, no Japão.

Quer saber mais sobre a pontuação dos jogadores no ranking da ITTF? Confira o ranking de pontos.

E o Brasil?

O Brasil foi um dos países sedes do circuito mundial por 16 anos. De 1996 a 2014, com exceção de 1998, 2009 e 2010. Atualmente, o país não faz parte do circuito mundial do World Tour, mas ainda tem o seu evento anual — o Brazil Open. Em 2017, o campeão do torneio de simples masculino foi o próprio brasileiro Hugo Calderano, atleta nacional mais bem colocado no ranking mundial. Atualmente, Hugo é o 25º melhor mesa-tenista do mundo.

Transmissão ao vivo na internet:

Com novo site desde agosto do ano passado, a Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF) transmite grande parte de seus torneios ao vivo pela ITTV, um sistema de streaming online com narração e comentários em inglês. Nesse link também estão disponíveis partidas completas e highlights de vários jogos dos torneios. 

Com fotos e vídeos, a ITTF também publica bastante conteúdo nas suas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Youtube:

Você pode ver, por exemplo, a final masculina do último campeonato mundial, realizado em Dusseldorf, na Alemanha, no começo de junho. No confronto entre o número um do mundo Ma Long (CHN) e o número dois Fan Zhendong (CHN), a final só foi decidida no sétimo e último set pelo placar de 12 a 10! 

Assista aos lances da grande final:

Então aproveite que agora você conhece todos os torneios e sabe como assisti-los e fique por dentro dos principais jogos de tênis de mesa do mundo.

Foto principal: [Greg] via VisualHunt.com / CC BY

Deixe seu comentário: