PREVISÃO: O técnico do seu time vai cair

Que o futebol brasileiro não costuma ser muito amigo dos treinadores, todo mundo sabe. Mas um campeonato tão competitivo quanto o Brasileirão ter média de quase um técnico demitido por rodada é sinal de que talvez a gente esteja indo longe demais.

Em 2015, a Série A do Campeonato Brasileiro teve ao todo 32 trocas de técnicos. Com exceção do campeão Corinthians, que obviamente manteve o excelente trabalho do técnico Tite do começo ao fim, todos os clubes trocaram de treinador pelo menos uma vez durante o torneio.

Tite campeao brasileiro 2015 Marcos Ribolli
Foto: Marcos Ribolli/Globoesporte.com

Já em 2016, uma rodada bastou para termos a primeira baixa quando Diego Aguirre deixou o Atlético Mineiro na última quinta-feira. Sim, torcedor, eu sei que foi após a eliminação na Libertadores, mas conta na estatística. Marcelo Oliveira foi anunciado como técnico substituto.

Grafico-RomuloVieira-TimeDeFora
Arte: Rômulo Vieira/Time De Fora

No fim de 2014, os números pareciam promissores. Dos 20 times, seis mantiveram o mesmo técnico do início do campeonato. 1º – Cruzeiro (Marcelo Oliveira), 2º – São Paulo (Muricy), 3º – Inter (Abel Braga), 4º Corinthians (Mano Menezes), 11º – Sport (Eduardo Baptista), 12º – Goiás (Ricardo Drubsky) e 19º – Botafogo (Wagner Mancini).

Será que a história vai ser a mesma nesse ano? Desculpe ser realista, amigo torcedor, mas a chance do seu time terminar o Brasileirão Série A com o mesmo técnico no comando é pequena. Baseado nos dados dos últimos dez anos, 70% dos times demitiram o treinador que iniciou a competição.

Na Série B, esse número é ainda mais alto. Nos últimos três anos, essa estatística sobe para 80%. E em 2016, Claudio Tencatti e Rogério Zimmerman poderão diminuir um pouco esse índice. Em abril, Tencatti completou cinco anos a frente do Londrina e Zimmerman já está no Brasil de Pelotas há quatro.

Em 2014, Londrina e Brasil de Pelotas estavam na série D.

Tencati-Bubniaki.Estadao e Zimmerman
Foto Tencatti: Geraldo Bubniak/Estadão Conteúdo – Foto Zimmermann: Carlos Insaurriaga/GEB

Além deles, Leocir Dall’Astra, do Ypiranga-RS é o único treinador brasileiro das quatro divisões nacionais há mais de três anos no mesmo clube. Depois de ser rebaixado no Gauchão de 2011 e não conquistar o acesso em 2012, Dall’Astra e o Ypiranga chegaram ao quinto lugar no estadual de 2014, conquistando a vaga para a Série D. Ao final de 2015, o time carimbou o acesso para a Série C nacional, e voltou à terceira divisão depois de 20 anos.

Acesso Ypiranga edsoncastro futurapress
Foto: Edson Castro/Futura Press

Depois da derrota para a Alemanha na Copa do Mundo de 2014, muito se falou em reforma no futebol, revolução tática e uma nova geração de treinadores. Até agora, pouquíssimo disso foi visto. Enquanto vivermos na filosofia do “Não gostou? Troca!”, teremos remotos lampejos de técnicos brasileiros fazendo trabalhos como o de Fernando Diniz, que dirigiu o vice-campeão paulista Audax e agora será testado no Oeste, time de Itápolis que disputa a Série B.

Portanto, se você não tem a certeza de que vai ser campeão Brasileiro ou ao menos brigar por Libertadores, pode esperar um nome diferente comandando o seu time em dezembro deste ano.

(Arte Destaque: Guido Moraes/Time De Fora)

Um comentário em “PREVISÃO: O técnico do seu time vai cair

  • 25 de maio de 2016 em 14:50
    Permalink

    Baita análise, mas senti falta de um comparativo com outros países. Aqui é pior e melhor que onde? Dá certo manter? Bom trabalho, pessoal! O site está show!

    Resposta

Deixe seu comentário: