McGregor põe o rabo entre as pernas e pede pra voltar ao UFC 200

Dois dias depois de chocar o mundo do MMA anunciando uma aposentadoria precoce, Conor McGregor voltou a se pronunciar pelas redes sociais para negar sua saída do esporte e dizer que ainda quer lutar o histórico UFC 200, em 9 de julho.

Logo após o tweet do irlandês na terça-feira, o presidente Dana White anunciou que o campeão dos penas estava fora do card por se recusar a comparecer a eventos promocionais obrigatórios. A possibilidade mais comentada para o anúncio de McGregor era de que ele teria feito uma pedida financeira muito alta para esta revanche contra Nate Diaz e não teria sido atendido. Agora, com o teor do anúncio do irlandês, esta hipótese parece se confirmar.

Foto: Christian Petersen/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Foto: Christian Petersen/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

“Eu estou só tentando fazer meu trabalho e lutar. Eu sou pago para lutar, não para promover. Eu me perdi no jogo da promoção e esqueci a arte de lutar. […] Eles me disseram que havia 10 milhões de dólares alocados para a promoção deste evento. Então, em um gesto de boa vontade, eu fui lá e não só salvei os 10 milhões, eu tripliquei. E tudo com um só tweet. […] Eu sinto que os 400 milhões que eu gerei para a companhia nos meus últimos três eventos, todos em 8 meses, são suficientes para me dar um pouco de espaço para fazer o que quero”

Assim como aconteceu com Ronda Rousey, a outra queridinha do UFC, McGregor só deve ter percebido o ônus de ser a estrela da companhia quando sofreu sua primeira derrota. O irlandês está treinando atualmente na Islândia e fala em “acabar o que começou” contra Diaz.

É óbvio que os eventos promocionais do UFC atrapalham a preparação dos lutadores, principalmente os que treinam fora dos Estados Unidos, já que precisam realizar diversas viagens para conferências, sessões de fotos e filmagens. Mas é a ganância de certos lutadores (motivados também pelos sempre contestados valores pagos pela organização) em fazer uma luta atrás da outra que intensifica ainda mais a situação, já que o tempo de preparação é ainda mais curto.

Por estar no posto de lutador número 1 da companhia após os diversos incidentes com Jon Jones, que volta ao octógono neste sábado (23) e inclusive se ofereceu para substituir o evento principal com a saída de McGregor, o falastrão irlandês, sempre mimado por Dana White, achou que teria todas as suas pedidas aceitas, seja por uma bolsa mais gorda ou para pular os eventos onde ele mais brilhava: as coletivas de imprensa.

Ao perceber que Dana White é implacável com este tipo de indisciplina e simplesmente o havia tirado do maior evento da história do UFC (e que mesmo que não vá receber uma hipotética pedida mais alta ainda deve significar uma grande bolada), Conor colocou o rabo entre as pernas e disse, para que o UFC não retire seu cinturão, “EU NÃO ESTOU APOSENTADO, só quero ter mais tempo para treinar e não levar outra surra do Nate Diaz.”

Foto principal: Vinicius Pescador via VisualHunt.com / CC BY-NC-SA

Deixe seu comentário: