Mathew Fraser destruiu o Cross Fit Games 2016

O homem mais bem definido do mundo é o americano Mat Fraser. No Cross Fit Games 2016, ele não bateu na trave como nos dois anos anteriores. Fraser foi tão dominante que antes do último evento acontecer ele já garantia a primeira posição. Foram impressionantes 1096 pontos, 197 a mais que o segundo colocado (e primeiro do ano passado), Ben Smith, configurando na maior margem de vitória da história dos Cross Fit Games.

Vindo de uma família que competiu nos jogos olímpicos no levantamento de peso, Fraser seguiu carreira como dos atletas da seleção olímpica na modalidade, mas quebrou o braço e, aos 17 anos, depois de cinco treinando, se aposentou do levantamento de peso. Em três anos nos Cross Fit Games, dois vice campeonatos e a consagração.  Nos quinze eventos individuais, o americano terminou apenas uma vez fora do top 10 e oito vezes entre os dois primeiros. Em uma competição que envolve nado, corrida de velocidade, levantamento de peso, flexões e até corrida de ponta cabeça, ele manteve-se consistente e competitivo.

O calouro

Andréa Maria Cecil
Brent Fikowski (Foto: Andréa Maria Cecil/Cross Fit Games)

Se Fraser foi predominante a semana inteira, a surpresa de 2016 ficou por conta do canadense estreante Brent Fikowski. O atleta usou seus 1,88m como vantagem e venceu quatro eventos, o maior número na história para um calouro. Apenas dois pontos o impediram de entrar no pódio, já que ele fez 861 e seu compatriota Patrick Vellner somou 863. É a primeira vez que um canadense termina entre os três primeiros desde 2007. Quem fechou o pódio foi Ben Smith (899 pontos), campeão em 2015.

Dinastia feminina

Mike Warkentin
Davidsdottir: Bicampeã (Foto: Mike Warkentin/ Cross Fit Games)

Ao contrário da competição masculina, as mulheres competiram até o último dia de evento com margem de pontos muito pequena entre a primeira e quarta colocações. As islandesas Katrin Davidsdottir e Sara Sigmundsdottir brigaram ponto a ponto com a australiana Tia-Clair Toomey e a britânica Samantha Briggs, veterana vencedora de 2013 que anunciou estar se aposentando após essa competição. O resultado só foi definido na última bateria do último evento e o pódio acabou se repetindo ao do ano passado: Davidsdottir conquistando o bicampeonato (fato que aconteceu pela segunda vez nos Cross Fit Games), seguida por Toomey e Sigmundsdottir. A australiana bi vicecampeã vem ao Rio 2016 para levantar peso por seu país.

Outros campeões 2016

Time: CrossFit Mayhem

Feminino Masculino
14-15 anos: Kaela Stephano 14-15 anos: Vincent Ramirez
16-17 anos: Allison Weiss 16-17 anos: Nicholas Paladino
40-44 anos: Helen Harding 40-44 anos: Shawn Ramirez
45-49 anos: Cheryl Brost 45-49 anos: Ron Mathews
50-54 anos: Shellie Edington 50-54 anos: Ron Ortiz
55-59 anos: Mary Beth Prodromides 55-59 anos: Will Powell
60+ anos: Shaun Havar 60+ anos: David Hippensteel

Os Cross Fit Games

O primeiro Cross Fit Games aconteceu em 2007. O objetivo da competição é de premiar as pessoas mais bem condicionadas a praticar todo tipo de exercício. Ao longo de uma semana, os atletas participam de diversos eventos (o número é diferente em competições individuais, de grupos e por idade) a fim de demonstrar sua consistência e condicionamento. Corrida de uma milha, corrida de mãos, corrida de velocidade, levantamento de peso, nado, exercícios com colete onde não passa oxigênio, flexões, pull-ups e agachamentos são alguns dos desafios que acontecem  nestes dias. Os jogos acontecem sempre no verão estadunidense na Califórnia.

 

Crédito foto principal: Brittney Saline/ Crossfit Games 

Deixe seu comentário: