Defensive End, Defensive Tackle e Nose Tackle: entenda as posições da linha defensiva

Em nossa série de matérias explicando as posições do futebol americano, já deixamos claro a coisa mais fundamental que existe para se saber sobre o esporte: é um jogo de muita estratégia e inteligência. Antigamente, os onze jogadores desempenhavam as funções ofensivas e defensivas ao mesmo tempo e, hoje em dia, podemos ver o reflexo disso em posições espelhadas. Se no último texto você aprendeu quais as diferenças das posições da linha ofensiva, agora é a vez de entender um pouco melhor quem são os jogadores da linha defensiva (DL).

Sim, os grandalhões que aparentemente só medem força com os “gordinhos” da OL têm diferenças entre si e também executam papéis fundamentais em campo. Apesar de terem um pouco mais de visibilidade em uma jogada que resulte em sack ou tackle for loss, os atletas da linha defensiva também não recebem a atenção merecida por não serem peças ativas do jogo aéreo – dominante no jeito de se jogar atualmente.

PS: Se o seu nome for JJ Watt, pode esquecer essa última parte do texto porque você é uma exceção à regra.

Leia mais: Mike, Sam e Will: entenda as posições clássicas dos linebackers

Formação de linha defensiva 4-3 e 3-4: qual a diferença?

Se você pegar um playbook de qualquer time amador do país, verá uma sequência lógica de construção de jogadas baseadas em situação de jogos, movimentos específicos para cada uma das posições e códigos para enganar o adversário. Na linha defensiva não é diferente. Como a linha ofensiva é composta por cinco jogadores que têm a missão de proteger o quarterback até o momento do passe e abrir buracos para a corrida, os objetivos da linha defensiva são basicamente os dois opostos: fechar os buracos da corrida e derrubar o quarterback ou “apressar” (rush) a decisão dele de passar a bola e forçar o erro.

Por isso, o front seven (linha defensiva e linebackers) de uma defesa tem duas formações clássicas que se diferenciam um pouco justamente pelo estilo dos jogadores: a 4-3 e a 3-4. Sempre o primeiro número é correspondente ao número de jogadores da DL, enquanto o segundo número é o equivalente ao número de linebackers.

alinhamentos da linha defensiva 3-4 e 4-3

Jason Pierre-paul, defensive end do New York Giants
Foto: Mike Morbeck

A formação 4-3 é a mais tradicional e mais “conservadora” do futebol americano. Isso não significa que ela é menos eficiente ou defasada, é tudo uma questão de encontrar as peças certas. Nela, os quatro jogadores da linha defensiva são responsáveis por cobrir quatro dos “gaps” (buracos) da corrida e aplicar a pressão necessária para apressar o passe. Blitzes são ocasionais e raramente acontecem com mais de um jogador, já que deixaria muitos buracos no campo para as rotas dos wide receivers. Claro que isso é só o padrão, muitas jogadas brincam justamente com essa responsabilidade para enganar o ataque adversário.

A formação 3-4 é um pouco mais moderninha por contar com jogadores mais versáteis no corpo de linebackers e atletas mais pesados na linha defensiva. Nela, os três jogadores da DL têm como responsabilidade principal manter ocupados os jogadores da linha ofensiva para abrir espaço para a blitz e o tackle ao jogo corrido dos linebackers. Mas repito: de nada adianta implementar uma defesa 3-4 se você não tem os jogadores adequados para executar as posições.

Vale lembrar que ainda existem formações especiais para determinadas situações de jogo que mudam esses parâmetros, como goal line ou defesas 5-2. Visto isso, vamos conhecer as posições que atuam na linha defensiva:

Defensive End (DE)

JJ Watt - Defensive End do Houston Texans
Foto: NFLfan18 via VisualHunt / CC BY-ND

O defensive end é a grande estrela da linha defensiva. São os jogadores que alinham nas extremidades da linha (end) e geralmente são os que apresentam os melhores números de sacks. Seu matchup é quase sempre contra o offensive tackle adversário, então eles também são os com o melhor salário médio e mais atenção da mídia.

Existem dois tipos de defensive end: os de 3-4 e os de 4-3. Os de defesas 3-4 tendem a ser muito fortes e muito próximos do que seria um defensive tackle de formação 4-3. Em muitos momentos, os DEs dessa formação têm que segurar dois jogadores da linha ofensiva de uma vez só para abrir espaço para uma blitz de um linebacker. Já nas defesas 4-3, eles são muito mais atléticos e velozes, aproximando-se fisicamente dos outside linebackers.

Grandes nomes de defensive ends da NFL são: JJ Watt (HOU), Jason Pierre-Paul (NYG) e Michael Bennett (SEA)

Defensive Tackle (DT)

Na posição menos glamourosa de toda a defesa, os defensive tackles geralmente fazem todo o trabalho sujo do jogo terrestre. Por estarem no interior da linha defensiva em defesas 4-3, eles enfrentam os guards e centers da OL adversária e têm a missão de identificar rapidamente se a corrida é pelo meio da linha para congestionar o caminho e impedir que o gap seja aberto para o corredor adversário.

Geralmente, defensive tackles são bem mais pesados e menos ágeis que os defensive ends – mas também não chegam a ser tão grandes como os nose tackles. No meio de toda aquela confusão que é a linha de scrimmage, geralmente você só vai “notar” a presença dos DTs em jogadas que eles passem muito livres para dentro do pocket e consigam o sack ou um lindo tackle for loss no running back.

Defensive tackles famosos na NFL são: Ndamukong Suh (MIA), Fletcher Cox (PHI) e Kawann Short (CAR).

Nose Tackle (NT)

Vince Wilfork, nose tackle
Foto: Keith Allison via VisualHunt.com / CC BY-SA

Os nose tackles são definitivamente pessoas destacáveis. Afinal de contas, eles são praticamente o oposto ao center da linha ofensiva: altos, extremamente grandes e fortes. Lembra de Vince Wilfork, que jogou vários anos pelos Patriots e encerrou a carreira no Texans? Então, ele mesmo. Sendo o jogador do meio de um defesa 3-4, os NTs também não são responsáveis por muitas jogadas de efeito, já que nesta formação os principais rushers são os linebackers. Por isso, muitas vezes eles cobrem os dois gaps centrais e enfrentam o center no mano-a-mano.

Uma característica interessante sobre os nose tackles é que eles geralmente são bem altos. Isso acontece principalmente pelo center adversário ser um jogador alto e o NT precisar enxergar onde está a bola, identificar se é uma jogada de corrida ou passe e a melhor forma de reagir. As pressões de nose tackle geralmente são cruciais para “quebrar o pocket” adversário, já que ele está bem no meio da linha e por isso eles são jogadores extremamente fortes, para conseguir aplicar bem essa pressão.

Grandes nose tackles da NFL são: Bennie Logan (KC), Javon Hargrave (PIT) e Brandon Williams (BAL).

Achou interessante? Deixe nos comentários quais outras posições você quer conhecer melhor dentro do futebol americano!

Foto de capa: Phil Roeder via Visualhunt / CC BY

Deixe seu comentário: