Os nomes mais curiosos dos times de desenvolvimento dos Estados Unidos

Quando levamos em conta as modalidades abordadas aqui no Time de Fora, acabamos falando de NFL, NBA, MLB e NHL. E apesar do nosso foco ser sempre nas equipes principais, volta e meia nos deparamos com os times de desenvolvimento dos EUA. Essas equipes reservas são fonte de novos atletas, experiência para jogadores recém draftados (e contratados) mas, também, de algumas questões curiosas. Afinal, não é novidade nenhuma que o esporte na América do Norte usa apelidos ou mascotes para nomear os times

Leia mais: A realocação de times só acontece nos EUA?

Mas até onde vai a criatividade de quem cria estes nomes? Vamos ser sinceros: chega uma hora que as ideias acabam né? Lembre-se que cada escola (middle e high school) e universidade também usa seu próprio símbolo, portanto são milhares e milhares de times com alguma marca. Tanto que até nos times profissionais das major leagues alguns nomes se repetem (casos de Giants, Kings, Cardinals, Jets, Panthers e Rangers). Para se diferenciar, algumas equipes ‘dão uma ousada’.

Minor League Baseball (MLB)

Ah, como é maravilhosa a falta de critérios da MiLB! E eu falo sério. Como são quase 250 franquias e cada um dos 30 donos da Major League Baseball coordena outros sete times de desenvolvimento (em média), não é tarefa fácil diferenciar todos eles. E depois que os tradicionais critérios de ‘animal’, ‘fenômeno da natureza’ e ‘história’ são esgotados, a fonte dos nomes se torna bem peculiar.

New Orleans Baby Cakes (Triple A)

times de desenvolvimento dos EUA

A equipe afiliada ao Miami Marlins mudou de nome agora em 2017 e a escolha foi uma referência de uma referência, bem específica. A cidade de New Orleans tem forte influência francesa e, por consequência, celebra um tipo de Carnaval, o Mardi Gras. Você já deve ter ouvido falar. Pois bem. Durante este período é muito comum se fazer e consumir um tipo de bolo ou doce, colorido, chamado de King Cake.

Se você olhar a base de onde está saindo o bebê, na logo, vai ver o King Cake. Mas e o bebê? Bem, tradicionalmente se coloca um pequeno bebê de plástico em cima do bolo, meio escondido, para representar o menino Jesus. Quem pegar o pedaço com o “prêmio” receberá toda a sorte daquele carnaval, pode virar rainha ou rei da festa. Por outro lado, fica responsável por organizar o evento do próximo ano e pagar pelo próximo King Cake. Ou seja, o time foi nomeado pelo pequeno bebê de plástico que é colocado dentro do King Cake durante o Mardi Gras. Específico o suficiente?

Albuquerque Isotopes (Triple A)

times de desenvolvimento dos EUA
Outra equipe da Pacific Coast League, a afiliada do Colorado Rockies recebeu seu nome por causa da série The Simpsons. Em um episódio do desenho, o time local (Springfield Isotopes) planeja se realocar secretamente para Albuquerque. O plano é descoberto por Homer Simpson e a história do episódio gira em torno disto. O time de baseball da vida real, tendo se transferido de Calgary em 2003, abriu votação para o público e Albuquerque Isotopes venceu, sem contestação.

Os donos gostam de lembrar que o estado do New Mexico também é conhecido por seu forte investimento científico, especialmente na área de energia nuclear militar. Então a nomenclatura não é só uma homenagem à cultuada série mas também a indústria que ajuda na economia do estado. Vale a tentativa né?

Las Vegas 51’s (Triple A)

times de desenvolvimento dos EUA

Las Vegas vem aparecendo bastante nas notícias esportivas desde que foi anunciada a expansão do Golden Knights da NHL, em 2016. Já neste ano foi a vez do Raiders noticiar sua realocação para a cidade mais conhecida de Nevada. Contudo, há uma equipe de baseball que prende a atenção de Vegas desde 1983.

É só olhar o logo e o nome para sacar a escolha, quase óbvia. A conhecida Área 51 fica na cidade de Rachel, 130 quilômetros ao norte de Las Vegas. Apesar da distância, o nome ajuda bastante no merchandising né? Que diga Varginha-MG. A escolha dos 51’s nesta lista é pelo uso anormal de números no nome. Geralmente quando uma equipe usa essa nomenclatura, é uma referência a alguma data (49ers, 76ers) ou ao esporte em si (como ocorre na estreante BIG3, liga de basquete de 3 do Ice Cube). Não é o caso dos 51’s.

Montgomery Biscuits (Double A)

times de desenvolvimento dos EUA

Eu gostaria de ter uma baita explicação para o nome do afiliado do Tampa Bay Rays. Mas, infelizmente, não tem. O nome é isso ai mesmo. Como tradicionalmente as franquias da MiLB tem nomes engraçadinhos, os novos donos do time (até então Orlando Rays), resolveram dar uma marca divertida à equipe que se realocava. A escolha de Biscuits veio de quase quatro mil sugestões. Durante o jogo, pacotes de biscuits são atirados para a torcida, com aquelas armas de ar. Perceba que eu deixei em inglês, de propósito. Afinal, sempre dá encrenca se é biscoito ou bolacha, né?

Asheville Tourists (Single A)

times de desenvolvimento dos EUA

Se seu time é de uma região com muito turismo, por que não embarcar na onda, não é? A equipe, também afiliada do Colorado Rockies, já teve diversas alcunhas, mas foi os Moonshiners por mais tempo. Moonshine é um tipo de bebida destilada, produzida de forma ilegal. Ou seja, em época de proibição de bebida alcoólica nos EUA (até meados dos anos 20), a equipe era nomeada por causa dos contrabandistas. Depois do fim da Primeira Guerra, o nome Tourists surgiu como apelido e ficou.

American Hockey League e ECHL (NHL)

Com apenas 60 times de desenvolvimento nas ligas feeders, o leque de opções de nomes é reduzido no hóquei sobre o gelo. Os dois campeonatos afiliados da NHL são mais tradicionais nas escolhas e, quando decidem ousar, vão com marcas associadas a gelo, frio, neve (óbvio né?). Mas há duas que merecem atenção.

Syracuse Crunch (AHL)

times de desenvolvimento dos EUA

Originalmente de Hamilton, no Canadá, o time do norte do estado de New York é filial do Tampa Bay Lightning e se mudou para Syracuse em 1994. Talvez eu esteja sendo só chato, mas é enigmática a escolha de ‘Crunch’. Isso porque há alguns significados para a palavra. Ela pode ser usada como adjetivo (para algo crocante, não por acaso um chocolate é nomeado assim) ou como verbo (no sentido de esmagar, triturar). A logo quebradinha e o mascote heróico Crunchman entregam a segunda opção, mas podia ser outro nome né? Breakers, Smashers, Crushers, sei lá.

Wheeling Nailers (ECHL)

times de desenvolvimento dos EUA

Bem, se existem os empacotadores de Green Bay, os trabalhadores de aço de Pittsburgh, os cervejeiros de Milwaukee e assim por diante, por que não os fazedores de prego de Wheeling? A equipe filiada ao Pittsburgh Peguins fica localizada em West Virginia e a cidade tem uma longa tradição na fabricação de pregos. Aliás, o logo com a máscara antiga de goleiro e os pregos, cruzados, traz uma leve lembrança da antiga logomarca do Mighty Ducks, na época que pertenciam à Disney.

NBA G-League (NBA)

A antiga D-League vem florecendo nos últimos anos. Criada em 2001, teve muitos times de desenvolvimento que surgiram e fecharam. Mesmo com apoio da NBA, só em 2009 aconteceu a primeira afiliação direta. No caso, o Houston Rockets com o Rio Grande Valley Vipers. Mas nas últimas duas temporadas, este fenômeno explodiu. Equipes, antes independentes, estão sendo compradas pelas franquias da NBA. Assim, na hora de escolher os nomes, eles não ficam muito longe dos originais. Mas apesar do conservadorismo, há uma equipe que chama atenção.

Raptors 905

times de desenvolvimento dos EUA

A escolha de Toronto Raptors já é diferente por si só. Em 1993, quando o time foi criado, muitos queriam revitalizar o antigo Huskies. Essa equipe quase fez parte da fundação da NBA. Mas um huskie e o lobo, do Timberwolves, eram muito parecidos. Abriu-se votação para Bobcats, Grizzlies (usadas por outra equipes no futuro), Beavers, Scorpions, Dragons, entre outras opções. Só que vale lembrar uma coisa: era 1993. E que filme fez um tremendo sucesso na época? Jurassic Park. T-Rex e Raptors também foram bem votados, mas os Velociraptors levaram a melhor.

Mas o que é o 905? Ai está o pulo do gato. Esse é o código de área da região de Toronto. Às vezes, é usado para denominar a região mesmo. Ao invés de falar ‘grande Toronto’, fala-se ‘área 905’. Contudo, vale dizer que eles não são os únicos. Ali pertinho, fundado três anos antes, tem outro time de basquete chamado de Buffalo 716ers (um time semi-profissional). Adivinha qual é o código de área da região de Buffalo? Bingo!

E os times de desenvolvimento das outras ligas?

NFL não tem afiliados, ainda que os próprios nomes das franquias já geram curiosidade. Várias ligas já tentaram se tornar esse campeonato de desenvolvimento, mas sem sucesso. Rumores dizem que a “NFL D-League” pode vir em breve. Até lá, ficamos imaginando que outros nomes e cidades podem surgir.

Para não dizer que não falamos de futebol, a MLS tem a USL Pro como afiliada. Mas a cultura do futebol europeu se espalha pelos nomes. Ainda assim restam bons apelidos como Charleston Battery (histórico) e Rochester Rhinos (animal). Mas são cada vez mais times FC, United, City e por aí vai.

Foto de capa: Facebook oficial do Montgomery Biscuits

Um comentário em “Os nomes mais curiosos dos times de desenvolvimento dos Estados Unidos

Deixe seu comentário: