Brasileiros disputam quatro cinturões em fim de semana histórico do UFC

O UFC chega neste fim de semana ao seu evento principal de número 200 em grande estilo. Serão três noites seguidas de eventos em Las Vegas, com direito a final de mais uma edição do reality show The Ultimate Fighter e cinco disputas de cinturão, sendo quatro com a participação de brasileiros. Um fim de semana que pode ser histórico para o MMA nacional ou confirmar de vez a má fase (ou má sorte) dos lutadores tupiniquins.

A maratona de eventos começa já nesta quinta-feira (7), com o UFC Fight Night: Dos Anjos vs Alvarez. Esta será a segunda defesa do cinturão dos leves (até 70kg) de Rafael dos Anjos, desta vez contra um adversário que deve se mostrar mais perigoso que o primeiro, Donald Cowboy Cerrone. Eddie Alvarez é ex-campeão dos leves do Bellator e vem de duas vitórias seguidas no UFC, sendo que foi derrotado justamente por Cerrone na sua estreia no octógono mais famoso do mundo. Mesmo com um adversário mais consistente, este cinturão tem tudo para permanecer no Brasil.

No dia seguinte, Joanna Jedrzejczyk e Cláudia Gadelha fecham a noite do The Ultimate Fighter Finale: Team Joana vs Team Cláudia. A luta, válida pelo cinturão feminino do peso palha (até 52kg), será a terceira defesa da polonesa e colocará frente a frente novamente duas atletas com um cartel muito parecido. A campeã ainda está invicta após 11 lutas na carreira enquanto Claudinha tem 13 vitórias e uma única derrota, justamente para a campeã, por decisão dividida. A luta tem tudo para ser parelha novamente, e a mossoroense deve vir mordida pelo tratamento hostil que recebeu da rival nas gravações do reality show.

O fim apoteótico das comemorações acontece no sábado (9) com a realização do UFC 200. O card, capitaneado pela unificação dos títulos dos meio-pesados com a revanche entre o campeão Daniel Cormier e o interino Jon Jones, terá mais duas disputas de cinturão, ambas com brasileiros.

José Aldo e Frankie Edgar iniciam a maratona de disputas com o cinturão interino dos penas (até 66kg) em jogo. Na segunda luta entre os dois, a primeira de Aldo após a perda do título para Conor McGregor, o brasileiro chega novamente como favorito para vencer e entrar em rota de colisão com o irlandês falastrão mais uma vez.

Na terceira luta em importância da noite, a baiana Amanda Nunes desafia pela primeira vez o título do peso galo (até 61kg) de Miesha Tate. Apesar da maior experiência e do favoritismo da campeã americana, que tem um cartel de 18 vitórias e 5 derrotas, a brasileira (14-4) deve ser um bom desafio. Nas casas de aposta, uma vitória de Nunes paga menos do que uma vitória do campeão linear DC sobre Bones Jones na luta principal.

Ao fim deste fim de semana, o Brasil pode retomar o posto de segunda maior força do UFC atrás dos Estados Unidos, pulando de um cinturão (o masculino dos leves, de Rafael dos Anjos), para três lineares (sendo dois nas categorias femininas com Claudinha e Amanda) e o título interino dos penas. Em todas as quatro disputas, apenas Dos Anjos é favorito, mas prognósticos estão no UFC para serem batidos, como as últimas disputas de cinturões têm provado.

Foto principal: UFC/Divulgação

Deixe seu comentário: