Quem são os brasileiros jogando na MLB e NPB?

A Major League Baseball (MLB) e a Nippon Professional Baseball (NPB) são as mais importantes ligas profissionais de beisebol do mundo. E apesar da pouca popularidade com o grande público, a tradição do esporte no Brasil é quase centenária. Mas é a partir dos anos 90 que vimos jogadores brasileiros finalmente chegando aos campeonatos do topo. Hoje os atletas do Brasil seguem como parte da MLB e NPB.

Leia mais: As convocações do Brasil no WBC 2012 e 2016

Brasil na MLB e NPB

A lista a seguir irá mostrar os brasileiros que já estão atuando em 2017 e que representam (ou tem potencial para) a seleção brasileira em competições internacionais. É importante citar estes critérios pois alguns nomes vão ficar de fora. Como é o caso de Tiago da Silva, arremessador de 32 anos, atualmente na Liga Mexicana. O brasileiro atuou durante muitos anos no campeonato italiano e representou o país europeu no WBC de 2013.

Outra questão é dos irmãos Dante Bichette Jr. e Bo Bichette, filhos do ex-jogador Dante Bichette e da sua esposa brasileira Mariana. Por conta da naturalidade da mãe, eles fizeram parte da seleção brasileira nas eliminatórias do WBC 2016, mas nasceram nos EUA. Por fim, existem algumas promessas como Daniel Missaki ou Eric Pardinho, que em breve devem ingressar nas grandes ligas. Estes merecem um outro post, no futuro.

Brasileiros na MLB (e MiLB)

Nos Estados Unidos, a MLB é praticamente uma “indústria” do esporte. Além dos 30 principais times, existem quase 200 equipes na chamada Minor League Baseball, os times menores e de base das franquias principais. Com tantas equipes também há muitos atletas, incluindo os brasileiros. A situação dos tupiniquins já foi melhor, com chances de três jogadores atuando na MLB, ao mesmo tempo. Se já tivemos um confronto de brazucas em 2013, ainda dá pra sonhar né?

Yan Gomes – Cleveland Indians (MLB)

O primeiro brasileiro a atuar na MLB, Yan começou a carreira após ser draftado pelo Toronto Blue Jays, em 2009. Após passar três anos nas ligas menores, fez sua estreia em 2012. Ainda no mesmo ano, o brasileiro seria trocado para o Cleveland Indians. Desde 2013 ele permanece na equipe principal e em 2015 se tornou o catcher títular. Na World Series do ano passado, Yan vinha de lesão e acabou não ajudando seu time a encerrar o jejum de 68 anos sem título.

Paulo Orlando – Omaha Storm Chasers (MiLB AAA)

O único brasileiro campeão na MLB, Paulo assinou seu primeiro contrato em 2005, com o Chicago White Sox. Em 2008, o outfielder foi trocado para o Kansas City Royals e durante sete anos atuou nas ligas menores. Em 2015 finalmente foi chamado para a equipe principal e naquele ano sua equipe venceria a World Series. Paulo permaneceu no Royals durante 2016 e até o início desta temporada. Com algumas atuações ruins neste ano, foi enviado ao a equipe de Omaha (MiLB Triple-A) para tentar voltar à velha forma.

André Rienzo – El Paso Chihuahuas (MiLB AAA)

O primeiro pitcher brasileiro na MLB, André começou com o Chicago White Sox em 2006. Após sete anos nas ligas menores, o arremessador fez sua estreia justamente contra o Indians do brasileiro Yan Gomes, em 2013. No final de 2014, André foi trocado para o Miami Marlins, equipe que ficou até o final da temporada 2016, quando foi liberado. Neste ano, o San Diego Padres contratou André para as liga menores, designando-o para seu afiliado Triple-A. Se tiver um bom desempenho, Rienzo pode subir e voltar a jogar na MLB.

Leonardo Reginatto – Rochester Red Wings (MiLB AAA)

O brasileiro mais próximo de estrear na MLB, Leonardo assinou seu primeiro contrato com o Tampa Bay Rays em 2009. Depois de sete anos subindo nas ligas menores, o brasileiro trocou de franquia. Em dezembro de 2015 assinou com o Minnesota Twins, e acabou voltando a uma equipe Duplo A. Mas no ano seguinte já retornou ao Triple-A e aguarda uma chance no elenco principal.

Thyago Vieira – Arkansas Travelers (MiLB AA)

Em 2010 o jovem arremessador brasileiro assinou contrato com o Seattle Mariners. De lá pra cá, Thyago vem subindo nas ligas menores. Há dois anos integrando o spring trainning (pré-temporada das equipes da MLB) do Mariners, Thyago tem mais algumas temporadas para subir ao Triple-A e finalmente ter a chance de estrear na MLB. Com 24 anos de idade, as chances são grandes.

Luiz Gohara – Florida Fire Frogs (MiLB A-Advanced)

Aos 16 anos, Thyago fechou seu primeiro contrato com o Seattle Mariners e ainda levou um bônus de $800mil dólares. Tido como uma das futuras estrelas da franquia do oeste norte-americano, o jovem brasileiro vinha escalando as ligas menores. Mas no início deste ano foi trocado para o Atlanta Braves. Apesar das mudanças, o arremessador de apenas 20 anos tem chances de um dia chegar a MLB.

Bo Takahashi – Kane County Cougars (MiLB A)

Contratado aos 17 anos pelos Arizona Diamondbacks, Rodrigo “Bo” Takahashi é mais um jovem arremessador brasileiro.  Depois de dois anos nas ligas Rookies, Bo alcançou as classes A, onde permanece. Nesta temporada vem atuando com regularidade.

Luis Paz – Great Lake Loons (MiLB A)

O primeira base brasileiro recebeu sua oportunidade em 2013, depois de um torneio organizado pelo Mariners no CT Yakult, em Ibiúna-SP. Apesar da equipe de Seattle ter patrocinado o torneio, Luis fechou contrato com o Los Angeles Dodgers. Foram quase quatro anos em ligas Rookies, mas em 2017 Paz faz sua estreia na classe A.

Brasileiros na NPB (e Farm System)

O beisebol japonês tem uma liga profissional desde os anos 50. Apesar da qualidade e tradição do esporte por lá, não existem tantos times quanto nos EUA. A principal liga, a NPB, possui 12 equipes, com seus respectivos times reservas (os farm teams). Abaixo dela, o beisebol amador se divide entre clubes e equipes formadas por empresas, a chamada Industrial League. A maioria dos jogadores brasileiros atuou nesta liga.

Lembra que comentamos sobre os jogadores profissionais do Brasil nos anos 90? Henrique Shigeo Tamaki foi o primeiro brasileiro a jogar na NPB, em 1996. O arremessador permaneceu na liga japonesa até 2005. Ele abriu a porta para outros jogadores, como Daniel “Yuichi” Matsumoto, Rodrigo Myamoto e Reinaldo Sato. Yuichi, aliás, jogou por 13 anos no Tokyo Yakult Swallows.

Atualmente, os brasileiros vivem uma fase de transição no beisebol japonês. Depois de alguns bons anos, com quatro brasileiros atuando nas ligas principais (além de Yuichi, o outfielder Mike Magario, e os arremessadores Rafael Fernandes e Hugo Kanabushi, todos no Swallows), agora temos dois atletas fazendo a transição entre os farm teams e as equipes titulares.

Oscar Nakaoshi – Hiroshima Toyo Carp

Depois de se formar na Hakuoh University, Oscar atuou por algum tempo na equipe da Honda, na Industrial League. Em 2015, o arremessador foi draftado na sexta rodada pelo Hiroshima Carp. No ano passado o brasileiro atuou em 23 jogos. Neste ano, ele vem jogando tanto no farm team quanto na equipe principal.

Luciano Fernando – Tohuku Rakuten Golden Eagles (farm team)

Outro brasileiro formado na Hakuoh University, Luciano participou do draft de 2014 e foi selecionado na quarta rodada. O outfielder vem atuando em sua equipe desde 2015. Neste ano foi designado ao farm team e recentemente conseguiu um grand slam, como é possível ver no vídeo acima.

Crédito de capa: apardavila via VisualHunt.com / CC BY

Deixe seu comentário: