Polêmicas e acertos: veja lances do árbitro de vídeo na Copa das Confederações

Que o árbitro de vídeo foi usado durante a Copa das Confederações 2017 você já sabe. Que ele já está garantido para a Copa do Mundo 2018 você provavelmente sabe. Que o uso dessa ferramenta gerou algumas polêmicas você também já sabe. Então, onde eu estou tentando chegar é: Será que valeu a pena? Será que depois do experimento dessa tecnologia em um evento de grande porte o árbitro de vídeo passou no teste? Vamos tentar descobrir.

Leia mais: Que tal novas regras para o futebol?

FIFA aprovou e garantiu o recurso na COPA 2018

Antes de analisar lance a lance, é importante destacar que a FIFA aprovou o árbitro de vídeo e garantiu o recurso na Copa do Mundo da Rússia do ano que vem. Quem confirmou foi o próprio presidente da FIFA, Gianni Infantino em um congresso da CONMEBOL no último mês de abril: “O que não pode acontecer é, em 2017, todo mundo no estádio ou em casa perceber em segundos que o árbitro cometeu um erro, e o único que não percebeu foi o próprio árbitro”.

Vale lembrar também que esse foi o terceiro teste oficial do árbitro de vídeo. Antes da Copa das Confederações, a FIFA já havia testado o recurso no Mundial sub-20 e no Mundial de Clubes de 2016, e nas duas vezes houve polêmica. A tecnologia será usada mais uma vez no Mundial de Clubes, no final do ano, antes de estrear em Copas do Mundo pela primeira vez em sua história em 2018.

Agora vamos ao que interessa: os lances.

Chile 2×0 Camarões – 1ª rodada (Grupo B)

Nesse jogo foram dois lances capitais influenciados pela decisão dos árbitros de vídeo. Os dois envolvendo gols do Chile. No primeiro, Vargas recebe um passe pelo meio da zaga e faz o gol em posição MUITO duvidosa. Durante o lance, o auxiliar nada marcou. Depois de receber a orientação dos árbitros de vídeo, o juíz esloveno Davir Skomina anulou corretamente o gol. Veja o lance:

No segundo gol do Chile, já no segundo tempo, Vargas pega o rebote do chute de Alexis Sánchez e faz o segundo. Mas dessa vez quem marcou impedimento foi o bandeirinha. O árbitro mais uma vez ouviu a recomendação dos árbitros da cabine e confirmou o gol. Veja o lance a partir de 0:44:

Portugal 2×2 México – 1ª rodada (Grupo A)

A primeira decisão vinda do VAR aconteceu na estreia de Portugal e México, na primeira rodada. Esse lance é bastante curioso: Cristiano Ronaldo cobra a falta, a bola bate na barreira e sobra para André Gomes que lança para dentro da área. Pepe, impedido, participa do lance e a bola volta para Ronaldo, que chuta no travessão. Na sobra do chute de Ronaldo, André Gomes faz o gol de Portugal. O árbitro Nestor Pitana assinala o gol, mas o povo das cabines revê o lance e indica o impedimento de Pepe, no início da jogada. Mais uma decisão correta da equipe de arbitragem. O problema foi a leve demora. Entre o momento do gol e o anúncio de impedimento, passou pouco mais de um minuto. Veja o lance aos 0:06:

Alemanha 3×1 Camarões – 3ª rodada (Grupo B)

Esse lance foi uma completa confusão. A Alemanha vencia por 1×0 quando o camaronês Mabouka chega atrasado em uma dividida e acerta com a sola do pé a coxa do alemão Emre Cam. O árbitro Wilmar Roldan, da Colômbia, aplica o cartão amarelo para outro camaronês, o meia Siani. Alertado pelos árbitros de vídeo, o juiz revê o lance na televisão na lateral do campo e volta para aplicar o vermelho em Siani ( ainda o jogador errado). Mais uma vez, Wilmar Roldán revê o lance e aplica o vermelho direto para Mabouka, autor da falta. A dúvida agora é: será que a falta foi uma agressão e o jogador camaronês merecia o vermelho direto? Na minha opinião, não. Uma falta dura, mas que não configura uma agressão. Nessa lambança toda, o jogo ficou quatro minutos parado.

Lance com a narração de Luiz Carlos Jr e os comentários de Mauricio Noriega, do canal SporTV: http://bit.ly/ALExCAMvideo

Lance com narração russa:

Portugal 0x0 Chile – Semifinal

Esse talvez tenha sido o maior erro de uma equipe de arbitragem na Copa das Confederações. O chileno Francisco Silva recebeu um passe dentro da grande área e deu um toque na frente pra tirar do zagueiro Fonte, que chegou atrasado, pisou no pé do chileno e cometeu o pênalti. O árbitro iraniano Alireza Faghani não assinalou a infração e não quis rever o lance nos instantes seguintes. O jogo seguiu e o Chile acabou se classificando nas penalidades, mas a não revisão foi motivo de revolta entre os chilenos. Massimo Busacca, chefe de arbitragem da FIFA, confirmou que o lance poderia ter sido melhor interpretado pelo árbitro, mas disse que a tecnologia também teve contribuições benéficas. Veja o lance:

Chile 0x1 Alemanha – Final

A partida decisiva da Copa das Confederações não ficou imune de uma polêmica envolvendo o árbitro de vídeo. Em uma dividida na lateral do campo, o zagueiro chileno Jara acertou uma cotovelada no rosto de Timo Werner, atacante da Alemanha. Inicialmente, o juiz marcou a falta mas não exibiu nenhum cartão. Mas mesmo depois de rever a agressão na televisão à beira do gramado, o sérvio Milorad Mazic só deu o cartão amarelo para o chileno, que merecia ter sido expulso. Confira o lance:

Falta só afinar

Polêmicas à parte, é importante lembrar que o árbitro de vídeo ainda está em fase de testes. E ele foi bastante testado na Copa das Confederações. Apesar de alguns erros grosseiros, o sistema já provou ser majoritariamente benéfico. Busacca ressaltou que “sem o VAR, o torneio seria totalmente diferente e um pouco menos justo”.

De fato, a tecnologia interferiu em seis mudanças cruciais somente na fase de grupos desse torneio. A FIFA ainda precisa melhorar, mas a tendência é que o sistema se atualize e a gente tenha uma Copa do Mundo com o VAR funcionando de maneira ainda mais efetiva.

Vai se acostumando. O árbitro de vídeo veio para ficar.

Foto de capa: Fifa.com

Um comentário em “Polêmicas e acertos: veja lances do árbitro de vídeo na Copa das Confederações

Deixe seu comentário: